Jogos de Palavras

http://3.bp.blogspot.com/-18Yu3v4zbJI/T_YF6sXm6GI/AAAAAAAABoQ/ejVZMFuu6z8/s1600/imagem+2.jpg

Myriam Valentina

Myriam Valentina

Musique


quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010



Esta poesia escrevi baseada num filme que assisti e nas minhas experiências trabalhando com adolescentes-crianças. Muitas pessoas pensam que a capacidade de discernimento delas já esta desenvolvida e não percebem que elas são apenas crianças brincando num mundo de adultos sem ter noção do perigo...


http://imagem.vilamulher.terra.com.br/interacao/original/57/colicas-em-adolescentes-57-30.jpg


Pobre criança trilhando caminhos com braços abertos
Esperando por ajuda, cheia de medo, cheia de dúvidas
Levando a vida alcoolizada
Rolando como pedras sem rumo
Quem estará lá quando cruzar a ponte do suicidio?

Pobre criança abrindo as portas do desejo
Vivendo através da noite até o amanhecer
Correndo na tempestade sem noção do perigo
Quem te dará abrigo quando não existir mais nada
Presa nesta corrente sem sentido

Pobre criança onde estará teu destino
Posso ouvir tua voz através das janelas
Chamando pela inocência perdida
Agindo como adultos, andando sozinhos
Exposta a vícios sussurrados ao ouvido

Pobre criança que não viu as cartas marcadas
Minhas lágrimas não te levarão de volta para casa
A dor do meu coração não te fará livre
Quem é você que deixa apagada tua estrela
Jogando roleta russa com um sorriso
E os sentidos entorpecidos

~Myriam Valentina~





Um comentário:

PÔESIA DO MUNDO disse...

Myriam Valentina:

Pôetisa Amiga!

Venho lhe ofrecer o selinho do primeiro aniversàrio do Blog

*Pôesia do Mundo*

Agradeço lhe todos belos momèntos de leitura que me propociona:
Os mèus melhores comprimèntos

Antònìo Manuel

Seguidores